Histórico
Histórico

  

            O Grêmio Recreativo Arriba a Saia – GRAAS, com origem na região Venda Nova de Belo Horizonte – MG, está em atividade desde 2002, quando se estabeleceu como grupo cultural. Suas raízes e tradições já ultrapassam mais de duas décadas e teve o seu início com os grupos “Arraiá do Buraco Quente” e “Arraiá Franciscano”, que serviu de base e inspiração para todo o trabalho realizado atualmente.

            O “Arriba a Saia”, nome popularmente conhecido pela região, entrou para a competição do Arraiá de Belô – regional Venda Nova, no ano de 2003, quando ao observar o grande crescimento e valorização da quadrilha junina mineira, resolveu transformar o sonho de dançar em um evento de grande porte em realidade. Obteve a 5ª posição entre várias quadrilhas que já estavam presentes no universo junino e a partir daí, nunca mais parou de participar dos concursos realizados pela prefeitura. Em 2007, a quadrilha se destacou com uma coreografia renovadora e ousada, trazendo para o rol de conquistas e títulos o 4º lugar da competição do Arraiá de Belô na mesma regional, sendo o resultado de grande valia para a agremiação, devido a quantidade de grupos que se apresentavam no concurso. Com esses resultados obtidos, o GRAAS passou a ser reconhecido, valorizado e admirado por onde se apresenta, tendo como principal característica a renovação da coreografia sem deixar perder a essência da típica quadrilha junina mineira.

            Como a mudança da estrutura de competições da Belotur, o grêmio foi realocado para o grupo C do concurso de quadrilhas que atingiu o nível municipal, sem dividir por regionais. Conquistamos o 4º lugar em 2010 e o 3º lugar na competição da Quadrilha Fogão a Lenha onde competiram grandes quadrilhas de BH e do estado de Minas Gerais. No ano de 2011, com nova mudança na competição, o Arriba a Saia foi incluído no grupo de acesso, obtendo o primeiro lugar do concurso através do tema: “Vale do Jequitinhonha: o vale dos esquecidos, que nesse São João, o Arriba a Saia faz questão de lembrar”. O tema criado pelo coreógrafo Lucas Lopes, trouxe mais uma vez a renovação!

            Contamos hoje com o apoio dos dançarinos, ex-dançarinos, e colaboradores, além da comunidade, que dá todo o suporte para as nossas atividades e projetos. Nossos princípios estão voltados para a disseminação cultural das tradições e no resgate de valores sociais, que ocupam pessoas de qualquer faixa etária, mas principalmente jovens acima de 12 (doze) anos que estejam dispostos a seguir com os nossos compromissos. Somos filiados a UJM – União Junina Mireira. O GRAAS é representado pelas cores verde, laranja  e preto. Cores essas escolhidas pelo coreógrafo com intuito de dar mais vivacidade e alegria para a quadrilha: tanto para a coreografia, quanto para os adereços.

            O Grêmio foi fundado através da iniciativa da ex-presidente Antônia Maria Silva Amaral que desde sua infância, tomou gosto pela dança e pelos movimentos culturais, chegando a ser marcadora e hoje membro nato do grupo. Hoje, Lucas Lopes da Silva, é o atual presidente, assumindo a liderança e colaboração de todo o grupo.